Skip to content

Star Wars de 1950!?

25 julho, 2010

Sem dúvida alguma, Star Wars é um clássico que revolucionou muitos aspectos do cinema. Lançado em 1977, inovou em vários pontos de efeitos especiais e técnicas de filmagem. Mas, o que aconteceria se um cineasta tivesse a mesma idéia que George Lucas teve, mas em 1950? É isso que esse fan-made abaixo, de “O Império Contra-Ataca” responde:

Trata-se de um Premake. É um nome para indicar um “remake” de um filme, só que feito anos antes, com menos tecnologia. Há vários outros disponíveis no You Tube, como os de Os Caça-Fantasmas e Os Caçadores da Arca Perdida. Os vídeos reproduzem fielmente os aspectos que eram explorados nos anos 50, com anúncios chamativos e muita coisa escrita durante o trailer. Ainda temos a apresentação de personagens individuais, com seus nomes na tela, tal como antgamente. Sem dúvida, a criatividade dos fãs, aliada à tecnologia não tem limites.

Anúncios

Uma homenagem à Vivian Maier

25 julho, 2010

Recebi essa dica por e-mail da minha digníssima esposa Carla Cardoso e tô postando aqui. É uma história sensacional sobre a fotógrafa Vivian Maier, que, entre os anos 1950 e 1990, fez centenas de fotos lindas, sobre pessoas e pontos da cidade de Chicago e nunca havia revelado seus negativos e nem mostrado para ninguém. No entanto, um cara chamado John Maloof, achou 100.000 negativos em uma peça que havia comprado em um leilão num antiquário. Então o cara resolveu revelar alguns e, quando viu a qualidade do trabalho, procurou saber mais sobre a vida da moça e fez um blog em forma de homenagem à moça, fotógrafa que nunca mostrou o material para ninguém e que tinha uma sensibilidade incrível para fazer fotos.

Para conferir a homenagem e as fotos de Vivian, clique aqui (vale a pena). Para dar uma canja, coloquei algumas abaixo.

“Don’t be Afraid of the Dark” promete…

24 julho, 2010

Nem tô acompanhando muito a cobertura da San Diego Comic-Con 2010, mas uma das novidades anunciadas na feira me chamou muito a atenção. Trata-se do anúncio do filme Don’t be Afraid of the Dark, com direção de Troy Nixey e produção de Guillermo Del Toro. O filme, que ganhou classificação “R” (a para maiores de 18 anos) nos Estados Unidos, foi classificado como um filme “perfeitamente assustador” pelo pessoal da classificação, que afirmou que ele ficou com “R” não por ter violência ou sexo, mas por dar muito medo. Já fiquei ansioso para ver só por causa disso. Além do mais, dá só uma olhada no cartaz do filme, feito com um desenho. Simplesmente sensacional!

Cara, tô muito ansioso… o filme tem Katie Holmes e Guy Pearce nos papéis dos pais da garotinha do cartaz.

Homem Aranha vs O Imperador! – O ‘hype’ dos heróis

23 julho, 2010

Não. Não se trata de mais um desses Crossovers caça-níqueis que as editoras às vezes inventam para fazer um barulho. Foi apenas um flagrante do treino do Roma, no qual o preparador físico da equipe italiana se vestiu como o herói aracnídeo para fazer uma brincadeira e descontrair os jogadores. Adriano não conseguiu escapar…

Aproveitando o ensejo, como o Aranha se tornou popular após o lançamento de seus filmes! Em qualquer loja, de qualquer coisa que você vá, lá está a cara vermelhona dele. Bonés, brinquedos, cadernos, cuecas, pantufas, tudo! Tudo mesmo, qualquer acessório, para qualquer idade tem a marca registrada dele. Acho que dificilmente o preparador físico teria essa idéia caso não houvesse esse hype em torno do herói.

A mesma coisa acontece com os X-Men (Wolverine, diga-se) e o Batman, que estão na preferência logo após o Aranha. Nunca vi tanta euforia em cima desses heróis e, sinceramente, acho que se formos fazer uma pesquisa, a mídia original deles, os quadrinhos, foram os menos beneficiados com isso. O que mais foi valorizado foram os desenhos animados, produzidos em escala industrial e que, por vezes, distorcem completamente a história e não respeitam o personagem original. Aliás, isso será tema de outro artigo em breve.

E isso só tende a aumentar, já que as grandes indústrias estão percebendo cada vez mais esse filão e colocando as mãos nos heróis, como a compra da Marvel pela Disney, por exemplo. Enquanto isso, nós, que gostávamos deles do jeito que eles eram nas HQ`s vamos lamentando e criticando as adaptações e brinquedinhos que aparecem por aí.

Marvel vídeos Rules!

22 julho, 2010

A seção de vídeos do site oficial da Marvel é ótima. Nela, podemos encontrar o desenho novo dos Vingadores e os clássicos X-Men, de 1992 e Homem Aranha, de 1994. Esses dois desenhos já passaram aqui no Brasil na Rede Globo e fizeram muito sucesso. Aliás, diga-se de passagem, fizeram sucesso porque eram bons e bem fiéis às HQ`s, na medida do possível. Só havia alguns fatores como o abrandamento da violência e coisas desse tipo, mas eram ótimos. Eu mesmo comecei a colecionar as revistas dos X-Men, e revistas de heróis de uma maneira geral por causa do desenho. Uma geração inteira de leitores, assim como eu, se interessou dessa maneira.

Coloquei abaixo um dos vídeos para matar a saudade. Mas recomendo a visita à página de vídeos, clicando aqui.

22 julho, 2010

Nova editora de HQ`s é anunciada nos EUA

20 julho, 2010

Os quadrinhistas Jimmy Palmiotti e Larry Yong se uniram ao produtor de cinema Jason Netter e fundaram uma nova editora de HQ`s, a Kickstart Comics. A editora, que trará uma leva de novos artistas nas suas páginas, promete lançar 24 álbuns no primeiro ano de vida, além de expandir a venda do material em redes de lojas como o Wal-Mart em detrimento das tradicionais comic shops, as lojas especializadas no assunto nos EUA. Em entrevista ao Comic Book Resources, os autores disseram que os planos da editora é investir não nos grandes nomes, mas nos grandes talentos da prancheta e nas histórias singulares.

Mas, em um primeiro olhar no site e no preview que disponibilizaram no site, dá para ver que algumas coisas não são tããão singulares assim. Um dos títulos, Headache, por exemplo, traz a história da Deusa Athena, que reencarna em uma adolescente de 18 anos, que namora um rapaz que é a encarnação de Hades e luta para salvar os humanos da destruição (Huumm… onde foi que eu vi isso? Ah, sim, foi aqui). Ou até mesmo Ward 6, onde seis paciente em uma ala de hospital, com perda de memória, procuram descobrir quem são e de onde vêm (esse eu acho que vi aqui). Alguns títulos no preview também se encontram sem sinopses, contando apenas com imagens.

O que resta agora é acompanhar a repercussão do material, que sai em dezembro nos EUA e esperar que ele apareça por aqui. Só lembrando que (óbvio) os donos da idéia também admitiram a possibilidade de venda dos direitos das adaptações para o cinema e a televisão. Será que vem mais “Cavaleiro das Trevas” por aí? Tá mais com cara de “Elektra”. Vade retro!